Make your own free website on Tripod.com
XVIII Copa do Mundo da FIFA - 2006
Home

westgermany1991.jpg

Local: Alemanha
Participantes: 32
Eliminatórias: 198
Período de Disputa: De 9 de Junho a 9 de Julho de 2006.
Campeão: Itália
Artilheiro: Miroslav Klose (Alemanha): 5 gols.

A Copa do Mundo (ou Campeonato Mundial) de Futebol de 2006 realizou-se na Alemanha e foi vencida pela Itália. Pela segunda vez a Alemanha foi o país-sede (a primeira vez foi no ano de 1974 ainda como Alemanha Ocidental), e o único pré-classificado. Pela primeira vez na história do campeonato, o campeão do torneio anterior (no caso, o Brasil) precisou disputar as eliminatórias para poder defender o direito de participar no torneio. Trinta e dois países participaram da Copa de 2006, cuja final foi no dia 9 de Julho.

A decisão de confiar à Alemanha a organização do torneio foi controversa, já que se esperava que o campeonato ocorresse na África do Sul. Os outros países candidatos à organização eram Inglaterra, Marrocos e Brasil. Desde que a escolha foi feita, o órgão que controla mundialmente o esporte, a FIFA, afirmou publicamente sua intenção de rotacionar o país-sede entre suas confederações integrantes. A sede para a Copa seguinte foi escolhida logo em seguida: a África do Sul abrigará os jogos da Copa do Mundo de 2010. Como preparação para a competição, a FIFA organizou a Copa das Confederações 2005 na Alemanha, torneio ganho pelo Brasil. A Copa do Mundo de 2014 será realizada na América do Sul e o Brasil foi o País Escolhido para sediar esta Copa.

Pela primeira vez na história da Copa do Mundo, três países de língua portuguesa estiveram presentes (Portugal, Angola e Brasil). E foi a primeira vez, também, que a Concacaf teve quatro representantes (EUA, México, Costa Rica e Trinidad & Tobago), o mesmo número de América do Sul e Ásia.

A Seleção Brasileira de Futebol era a grande favorita do torneio, em parte por ter ganho a última Copa do Mundo e a Copa das Confederações um ano antes. Equipes como a Seleção Argentina, Seleção Inglesa e a Seleção Italiana também eram consideradas grandes favoritas. Apesar de ter sido a vice-campeã na última Copa e jogar em casa, a Seleção Alemã não era favorita. Uma pesquisa publicada em 16 de Março de 2006 apontava que somente 3% do povo alemão acreditava na vitória. Para essas baixas expectativas germânicas, contou a derrota contra a seleção da Itália por 4x1 no dia 1º de Março num amistoso preparatório para o torneio.

O ceticismo da população refletia-se nos próprios jogadores alemães. O capitão e principal jogador da seleção, Michael Ballack, deu uma entrevista ao seminário esportivo alemão "Sport-Bild" no dia 9 de Maio afirmando que a equipe era jovem e inexperiente, e que não seria uma surpresa se fosse eliminada logo na primeira fase.

Diego Maradona declarou em 4 de abril de 2006 que considerava o Brasil como principal favorita, lugar que não atribuía à Argentina. Nas suas palavras: "Se não for Brasil, depois vêm Inglaterra, Itália e Alemanha"

Pelé, quando interrogado sobre qual seria o favorito na sua opinião, preferiu não dizer, por ter errado de todas as vezes em que se pronunciou sobre a seleção favorita: em 1994, disse que seria a Colômbia; em 1998, disse que a Espanha era melhor equipe, e o Brasil tinha problemas na defesa; e em 2002, devido a má campanha do Brasil nas eliminatórias, seleções como Inglaterra, Portugal, Suécia e Argentina eram as preferidas. A menos de um mês do torneio, contudo, Pelé acabou admitindo que não acreditava na vitória da seleção brasileira. Para Pelé, os favoritos sempre perdem. O ex-jogador foi muito criticado em seu país por tal declaração. Pelé, contudo, acabaria acertando suas previsões, já que o Brasil seria eliminado pela França nas quartas-de-final.

Por sua vez, a revista semanal alemã Stern indicou, em uma sondagem realizada pelo instituto Forsa, que entrevistou 1000 alemães, que 17% dos entrevistados não acreditam que a sua seleção passe da primeira fase, sendo que o grupo da seleção anfitriã é considerado um grupo "leve". Apesar de tudo, o povo alemão apoia o técnico pois, de acordo com a mesma sondagem, 66% acham que ele deve permanecer no cargo mesmo que a equipa perdesse o jogo de preparação contra a seleção dos EUA de 22 de Março, em Dortmund, uma das cidades sede da Copa.

Em um inquérito de dezembro de 2004, a revista "Sport Bild" indicou que apenas 10,4% dos alemães acreditavam no título. A mesma sondagem foi feita em Abril tendo a percentagem diminuído para somente 5%, acreditando 29,1% que a seleção será eliminada nas oitavas-de-final e 10,8% não acreditando que passe da primeira fase do torneio. O técnico Jürgen Klinsmann é bem aceito, com 60% dos entrevistados com uma opinião favorável sobre o seu trabalho.

Já entre os brasileiros a expectativa era de que a seleção trouxesse o título novamente. Pesquisa divulgada no dia 25 de Maio pelo Instituto CNT/Sensus apontou que 79,8% dos brasileiros acreditam no hexacampeonato mundial.

Na Itália, a menos de um mês do torneio explodiu um escândalo de compra de árbitros no futebol italiano. As denúncias acabaram sendo dirigidas ao também técnico da seleção italiana, Marcello Lippi, que teria sido influenciado nas escalações pelo ex-cartola do Juventus Luciano Moggi. Moggi estaria obtendo com a escalação de seus jogadores a valorização dos mesmos. Após uma semana de intensas pressões da mídia por sua saída, Lippi foi confirmado na Copa pela Federação Italiana.

Um total de 12 cidades alemãs foram selecionadas para receber a fase final da Copa do Mundo de 2006 dentre um total de 20 candidaturas, tendo sido descartadas, designadamente, as postulações de Bremen, Düsseldorf, Mönchengladbach, Bochum e Duisburg.

Os estádios começaram a ser preparados pouco tempo depois de selecionadas as cidades que os abrigam. Enquanto alguns foram apenas submetidos a pequenas adaptações, muitos tiveram que ser completamente reformados e outros foram construídos especialmente para o torneio. Cada estádio modernizado necessitou de um investimento entre 48 e 280 milhões de euros; além disso, mais de 1,38 bilhões de euros foram gastos para os novos estádios. Como comparação, para o torneio de 1974, foram gastos 242 milhões de marcos (aproximadamente 121 milhões de euros) para a habilitação de todos os centros esportivos.

A capacidade efetiva de alguns dos estádios na Copa do Mundo, em particular no Westfalenstadion, foi mais baixa que os números citados, já que o regulamento da Bundesliga permite que se mantenham partes onde o público não tem a necessidade de se sentar, enquanto que as regras da FIFA não permitem isso, pelo que foram instalados assentos nas áreas com essas características para a Copa do Mundo, reduzindo, assim, um pouco a sua capacidade.

Também, durante a Copa do Mundo, muitos dos estádios foram oficialmente conhecidos por nomes diferentes, já que a FIFA proíbe patrocínio no nome dos estádios. Por exemplo, o Allianz Arena foi conhecido durante a competição como "FIFA WM-Stadion München" (Estádio da Copa do Mundo da FIFA Munique), enquanto o Veltins-Arena foi revertido para seu nome original de "Arena AufSchalke".

Das doze cidades-sede, apenas duas não pertenciam completamente à Alemanha Ocidental, Leipzig e Berlim.

O Sorteio foi realizado em 9 de Dezembro de 2005, em Leipzig, Alemanha. As 32 seleções classificadas para o estágio final da Copa do Mundo foram divididas em 8 grupos (A, B, C, D, E, F, G e H) de 4 países cada. As seleções do Brasil, Inglaterra, Espanha, México, França, Argentina, Itália e Alemanha foram escolhidas como cabeças de chave de cada um deles.

  • A Alemanha, país-sede, como tradicionalmente acontece, estará no Grupo A e o Brasil, como último campeão, fica no Grupo F, para evitar um possível confronto com a Alemanha antes da final
  • Times do mesmo continente foram distribuídos de modo a não ficarem no mesmo grupo, com exceção feita à Europa, que em alguns grupos possuem duas seleções, já que tiveram mais classificados (14) que qualquer outro continente.
  • São 8 os cabeças-de-chave, cada um colocado em grupos separados no sorteio em virtude de todos estarem no Pote A. Os cabeças-de-chave foram escolhidos em 6 de Dezembro. À exceção de Espanha e México, escolhidos por critérios técnicos como desempenho nas duas últimas edições, todos os outros já foram campeões mundiais.
  • Potes B, C e D são alocados "de tal forma que alcance a melhor distribuição geográfica possível entre os grupos."
  • Sérvia e Montenegro, como a seleção européia de pior colocação no ranking da FIFA, foi colocada em um "pote especial" para prevenir que três países da Zona Européia ficassem no mesmo grupo.
  • Primeiro era sorteada a seleção, logo em seguida seu lugar no grupo.

Após os sorteios muitos comentaristas afirmaram que os grupos C e E são os chamados grupos da morte, por terem fortes seleções disputando entre si uma vaga.

Bola Oficial

A Seleção da Copa

Frases

Frases estampadas nos ônibus das seleções

Elencos

volta à página principal